Confesso que nunca participei numa manifestação de estudantes. Confesso também que sempre disse que devíamos reclamar os nossos direitos, mas nunca o fiz através das manifestações. Confesso ainda que nunca li a declaração de Bolonha.
Amanhã vou mudar isso: irei estar na manifestação de estudantes em Lisboa. Porquê? Porque acho que devo.
Embora seja de opinião de que é muito discutível a nova lei de financiamento do ensino superior, penso que é ainda um pouco cedo para fazer uma leitura correcta dos seus reais benefícios (ou falta deles). Mas esta não é a única reivindicação de amanhã (embora seja essa que os meios de comunicação mais anunciam). O que me levará amanhã a fazer uma viagem de Braga a Lisboa vai ser (principalmente) a falta de formação pedagógica dos professores do ensino superior. Não basta o conhecimento cientifico para ensinar: é tão ou mais importante saber ensinar. Depois de 3 anos de ensino superior (na UMinho) e meio ano numa Universidade Holandesa acredito ter fundamento suficiente para basear a minha opinião.
O actual sistema de avaliação dos docentes não só não funciona como não é suficiente: é necessário que os próprios professores tenham formação contínua de forma a se manterem actualizados e que hajam formas de os avaliar.

Dei-me ao trabalho de ler alguns documentos que acho importantes dos quais seleccionei os seguintes excertos.

“3. Each university must – with due allowance for particular circumstances – ensure that its students’ freedoms are safeguarded and that they enjoy conditions in which they can acquire the culture and training which it is their purpose to possess.”
em Magna Charta, Bologna, 1988

“We owe our students, and our society at large, a higher education system in which they are given the best opportunities to seek and find their own area of excellence.”
em Sorbonne Joint Declaration, na qual se baseou a Declaração de Bolonha.

“We must in particular look at the objective of increasing the international competitiveness of the European system of higher education. The vitality and efficiency of any civilisation can be measured by the appeal that its culture has for other countries. We need to ensure that the European higher education system acquires a world-wide degree of attraction equal to our extraordinary cultural and scientific traditions.”
em The Bologna Declaration of 19 June 1999, aka ‘The European Higher Education Area’.

Recomendo a todos os actuais ou futuros estudantes do ensino superior que leiam estes documentos na íntegra.

PS: qualquer semelhança entre a minha opinião com um discurso político é pura coincidência.

Comments are closed.